-30 kg e um corpão depois de três gestações

Depois de passar por duas gestações com sobrepeso e sofrer com a depressão pós-parto, Michelline encontrou seu equilíbrio e pode desfrutar do nascimento de seu terceiro filho de forma saudável

 

Michelline Masioli Ramos Lima, 36 anos, mora em Castelo (ES)

Altura: 1,61 m

Peso anterior: 80 kg

Peso atual: 50 kg

Instagram: @michemamaefitness

 

“Nunca fui muito magra. Já na adolescência acabava buscando conforto para minhas crises na comida. Então, meu peso oscilava muito — fazia as dietas malucas, tomava remédios e chegava nos 58 quilos. Mas, em questão de dias, voltava a ganhar peso e sempre com uns quilos a mais. E logo começaram a aparecer os problemas de colesterol e triglicérides.

Em 2005, quando tinha 25 anos, engravidei e continuei deixando de lado as preocupações com o meu corpo. Comia demais, principalmente, doces, bolos, pães, salgados e refrigerantes todos os dias. A compulsão era tanta que comia até vomitar.

Ao final dos 9 meses, estava com 30 quilos a mais! Meu filho nasceu e eu não consegui me reconhecer no espelho. Via uma mulher feia. Estava desmotivada a me cuidar e, com isso, veio a depressão pós-parto. Não tinha forças para melhorar aquela situação.

 

Nova gravidez e mais alguns quilos

Após dois anos e meio, em 2008, estava grávida pela segunda vez e engordei mais 32 quilos. Era como se eu não tivesse aprendido a lição da primeira vez. E, apesar de não aceitar me ver daquele jeito, continuava sedentária. Não tinha vontade de sair de casa, nem de me arrumar. E para piorar, minha rotina de trabalho, os cuidados com os filhos e o marido e os problemas financeiros pelos quais a família estava passando estavam consumindo todo o meu tempo e esforço. Tinha chegado ao fundo do poço.

 

A hora da virada

Foi então que, em 2010, pesando mais de 75 kg, resolvi começar minha vida de novo, do zero. Não tinha escolha, ou eu me erguia ou destruiria a oportunidade que Deus me deu de ter uma família linda e abençoada. Decidi que não seria mais vítima da situação e que lutaria para virar a página. Então, resolvi me matricular na academia.

No início, não sabia por onde começar, então, contratei um personal trainer. Comecei a treinar uma vez por semana apenas. Mas, após um mês de treinamento, vi o ponteiro da balança descer e me animei.

Passei a frequentar a academia três vezes por semana e os resultados apareciam mais e mais. Minha alimentação também sofreu uma bela repaginada e influenciei nos hábitos de toda a família. Fazia panqueca, tapioca recheada com ovo, nada de frituras ou aquela mesa farta de pão e bolo. A sobremesa sempre a mesma, frutas, e as crianças e marido sempre amaram.

 

depois_Micheline2Mais um bebê à vista e, agora, muito saudável

Em agosto de 2011, aos 32 anos, engravidei do meu terceiro filho e, dessa vez, foi bem diferente. Mantive meu treino diário, que era voltado para gestantes. Também segui uma alimentação muito saudável. Assim, engordei muito pouco e me senti mil vezes melhor do que nas outras gestações.

Pude vivenciar a verdadeira maternidade. E dois meses após a cesariana, meu corpo já tinha voltado ao normal e retomei a rotina de exercícios. De 3 minutos diários, passei a correr 16 km por dia. Também fiz aulas de aerobox, mas consegui encontrar mesmo o equilíbrio do meu corpo com a musculação.

Hoje faço musculação cinco vezes por semana durante 40 minutos. E, aos finais de semana, treino com os bebês: pulo corda, faço levantamento de filhos e por aí vai…

Sou uma mulher mais forte e mostro através do perfil do meu Instagram @michemamaefitness que é possível ser mãe, trabalhar e ainda assim ser saudável.”

 

Fotos: arquivo pessoal

Gostou? Pode compartilhar!Share on FacebookTweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *